Mercado Livre

Submarino

Pages

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Um Pé de Quê?

O programa Um Pé de Quê? é produzido pela Pindorama Filmes de transmitido pelo Canal Futura. Regido pela singular Regina Casé, o programa já tem 10 anos de seguimento e diversas árvores e comunidades retratadas.
Como a Regina falou no primeiro programa: "Quando você aprende o nome de uma árvore, aprende um monte de outras coisas juntas - mesmo que você não queira!".
Não se contendo mais a flora brasileira, o programa galgou outros países, outras árvores, outras culturas. Primeiro o continente africano e agora o Japão!

Hoje às 22:00hs a Regina estará de volta para apresentar o especial Um Pé de Quê? Sakura!

Veja a vinheta!




Dia 22 - Neste episódio, o programa apresenta a Sakura, Prunus Yedonensis, no Jardim Botânico da Universidade de Tóquio. Guiada pelo biólogo Jin Murata, diretor da instituição, Regina Casé descobre que existem mais de 50 espécies de cerejeiras e que a Sakura Somei Yoshino – tema do episódio – é um híbrido do cruzamento entre a Prunus subhirtella e a Prunus serrulata. Numa loja de departamento provamos a flor de Sakura em uma marmita “bentô”. No Ueno Parque Regina Casé vai participar de uma festa do Hanami - prática de contemplação de flores. Às 22h.

Dia 29 - Na cultura japonesa, a Sakura simboliza a natureza efêmera e a intensidade da vida, a mortalidade, a beleza, a felicidade extrema que não dura para sempre. Em entrenvista com a professora Emiko Ohnuki-Tiernry, da Winconsin University, Regina descobre que esse símbolo do Japão tem origem em crenças rurais e que foi usado como inspiração na missão suicida dos Kamikazes, na Segunda Guerra Mundial. Em viagem a Kyoto, Regina Casé vai à apresentação de gueixas do teatro Gion Kobu Kaburenjo e conhece o Caminho do Filósofo, dois quilômetros de cerejeiras floridas. Às 22h.

Dia 6 Qual a relação da cultura japonesa com a natureza? Em Kyoto, Regina Casé visita os jardins zens do templo Ryoan-ji , Templo Kinkakuji e Templo Ginkakuji. No jardim zen do templo Tenryu-ji Regina conversa com o monge Josho Toga. Em Tokyo, no Roppongi Hills Mohri Garden, Regina entrevista um dos maiores paisagistas japoneses, Hachiro Sakakibara. Às 22h.

Dia 13 Os japoneses têm relação muito especial com as plantas. É comum andar nas cidades e ver árvores cobertas com palha para ficarem protegidas do frio. Ou árvores centenárias cuidadosamente escoradas para não perder parte de seus galhos. Regina conhece algumas das espécies de árvore mais presentes no cotidiano dos japoneses. Além da estrela Sakura, ela conhece o pinheiro Sugi – muito usado para reflorestamento, mas cujo pólen provoca alergia em muitos japoneses – e as inúmeras utilidades e simbologias do bambu.Às 22h.


Não perca!
Um Pé De Quê?
Toda quarta, às 22h
Reprises: quinta, 13h30; sábado, 16h; domingo, 19h; quarta, meia noite.


*Canal Futura

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Franz Kafka em HQ



 Não é a primeira vez, nem será a última, que uma obra de Franz Kafka vira história em quadrinhos. Mas o projeto do escritor David Zane Mairowitz e do desenhista Robert Crumb é diferente por várias razões. 


Introducing Kafka foi lançado pela primeira vez em 1993. Como indica o nome original, o álbum é uma introdução a Kafka (1883 -1924). Mas não só a sua importante obra. Mairowitz costura o roteiro de forma a ligar alguns dos livros originais à vida monótona do escritor checo.

Encontra ligações, por exemplo, do pai de Kafka com o pai do conto O Veredicto. Ou da vergonha que Kafka sentia pelo seu corpo com a transformação de Gregor Samsa em um gigantesco inseto em A Metamorfose. Assim, o livro é intercalado entre momentos biográficos e a quadrinização de suas principais obras, como O Processo, Na Colônia Penal eUm Artista da Fome.

Se há claramente algo de subjetivo no roteiro de Mairowitz, há mais ainda no desenho de Crumb. Isso porque, em seus escritos, Kafka muitas vezes não dizia tudo com todas as letras. Nunca disse, por exemplo, qual era o inseto de A Metamorfose. Dessa forma, Crumb precisa tomar decisões como escolher entre uma barata e um besouro, ou ainda, definir que a criatura descrita em primeira pessoa em A Tocadeve ser parecida com uma toupeira.

Seja como for, o crescimento da popularidade de Crumb fez com que o livro fosse relançado como R. Crumb’s Kafka, título aproveitado no relançamento nacional pela editora Desiderata.
KAFKA DE CRUMB



- De David Zane Mairowitz e Robert Crumb
- Editora Desiderata, 184 páginas, R$ 39,90 (em média)


As obras de Kafka já foram adaptadas diversas vezes A Metamorfose foi adaptada por  Peter Kuper. sobre ela Will Eisner, criador do Spirit, declarou: “A adaptação de Peter Kuper de A Metamorfose, de Kafka, é tão singular quanto esta bizarra história. Seu estilo transmite o horror deste clássico.”

Outra adaptação, também arquitetada por Kuper, é o DESISTA! E OUTRAS HISTÓRIAS DE FRANZ KAFKA (Conrad Editora)

Nove histórias curtas do escritor são transformadas em histórias em quadrinhos. Sete delas tiveram o texto original republicado integralmente. São elas: Uma pequena fábulaA ponteDesista!O timoneiroAs árvoresO pião e O abutre. Já Um artista da fome e Um fratricídio passaram por adaptações.





Com informações do site G1

domingo, 19 de setembro de 2010

Geek não tem Sexo!!!!!



Para provar que conseguimos ser GEEK e sensual!!!!

sábado, 18 de setembro de 2010

Customized sneakers

Simpsons


John Lennon



Daniel Reese é designer de tênis. Ele usa os tênis Nike simples e transforma-os em verdadeiras obras de artes. A melhor parte do trabalho de Daniel é que seus temas são referências POPs: games, desenhos animados clássicos, quadrinhos, músicos, internet, etc.
É como carregar parte da infância nos pés e de maneira exclusiva!

Twitter

R2D2


Bob Marley


Para fazer um tênis personalisado ela gasta de 4 a 6 semanas e os preços são um pouco salgados, mas se tivesse grana disponível daria, pois vale cada centavo.


Snarf


Mystery Machine


Kill Bill


Os interessados podem comprar na loja online do Daniel: http://brassmonki.wazala.com/






quinta-feira, 16 de setembro de 2010

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Aguardando lançamento!!


Estou mais que ansiosa para o lançamento do segundo livro do Chris Cleave: Pequena Abelha.
Li o trecho disponível e me encante de início, pois tem a atmosfera mistério e drama com uma dose de comicidade natural. O tipo de literatura que leva o leitor a não largar o livro.


Não queremos lhe contar O QUE ACONTECE nesse livro. 
É realmente uma HISTÓRIA ESPECIAL, e não queremos estragá-la. 
AINDA ASSIM, você precisa saber algo para se interessar, por isso vamos dizer apenas o seguinte: 

Essa é a história de duas mulheres cujas vidas se chocam num dia fatídico. Então, uma delas precisa tomar uma decisão terrível, daquelas que, esperamos, você nunca tenha de enfrentar. Dois anos mais tarde, elas se reencontram. E tudo começa... 

Depois de ler esse livro, você vai querer comentá-lo com seus amigos. Quando o fizer, por favor, não lhes diga o que acontece. O encanto está sobretudo na maneira como essa narrativa se desenrola. 

"Uma obra de arte: perturbadora, excitante e muito comovente." - The Independent 

"Uma história arrebatadora." - The New York Times 



Pré-venda:

domingo, 12 de setembro de 2010

GeekCats


Coquetel Conhecer
http://geekcats.com

Compre HQ! Compre HQ! Seu filho merece HQs!!!

   Ouvi recentemente um comentário que me deixou muito chateada.
  De visita a um ambiente acadêmico, ouvi de uma mãe que seu filho de 10 anos tinha horror a leitura; qualquer coisa que a professora pedisse na sala de aula para ser lido era um suplicio, ele simplesmente não lia. Mesmo estando a parte da conversa, ouvi quando a professora perguntou se seu filho não lia coisa alguma. Ela respondeu que ele não lia coisas 'importantes' apenas 'quadrinhos'! Desconsidero o comentário da mãe e não me intrometo na discussão, mas não pude me segurar quando ouvi da professora que os quadrinhos são realmente um pesadelo para a leitura dos alunos!
  Meu sangue ferveu (mas fui muito educada como meus pais me ensinaram. ha, ha, ha!!), me intrometi na conversa e deixei minha opinião.
  Disse sem modéstia para a professora que eu era a prova viva de que as HQs não eram empecilho para a leitura, justamente o contrário: pude lhe afirmar que aprendi a ler na idade correta graças aos gibis da Turma da Mônica e da Disney (Pato Donald, Pateta, Tio Patinhas, etc.), já que nos mudávamos constantemente de cidade e eu consequentemente de escola.



  Ela ouviu calada eu lhe dizer que, se o motivo do preconceito eram os temas abordados nos quadrinhos, poderia pesquisar mais, pois não é recente o uso de temas 'acadêmicos' no material das HQs! Exemplos são os mais variados: Na década de 80, a série Antologia da BD Portuguesa contava as aventuras de alguns personagens tidos como heróis nacionais, Ivan Watsh Rodrigues desenhou diversas HQs históricas como Rondon, O Último Bandeirante; O Tigre da Abolição, com a biografia de José do Patrocínio;Casa Grande & Senzala (do queridinho dos professores: Gilberto Freire), André Torral roterizou e desenhou  Adeus, Chamigo Brasileiro - Uma história da Guerra do Paraguai, e a literatura nacional e internacional também já tem versão em quadrinhos como Jubiabá de Jorge Amado, alguns contos de Machado de Assis, etc. Além do mais o livro Como Usar as Histórias em Quadrinhos na Sala de Aula, de vários autores, sob a coordenação do professor Waldomiro Vergueiro, do Núcleo de Pesquisa em Histórias em Quadrinhos da ECA-USP, traz propostas diferenciadas para cada disciplina com exemplos de HQs adequadas a essa aplicação, dentre outros.


  A professora calou, a mãe me escutou atenta e para ela eu disse que incentivasse mais seu filho a ler, fosse lá o que fosse, pois ele ganharia em conhecimento e seria incentivado a gostar dos assuntos escolares quando exibidos de maneira conhecida para ele.


  As revistas em quadrinhos são um meio de difusão de culturas, idiomas e conhecimentos diversos. Os desenhos encantam crianças e adultos, e a utilização correta na sala de aula enriquece o vocabulário dos alunos e os aproxima de uma linguagem universal.





  Deixo meus agradecimentos ao Mauricio de Souza, Ziraldo, Luis Augusto, Loureço Mutarelli, Wall Disney, entre outros, pois abriram para mim o mundo maravilhoso da literatura e graças a eles não passo um dia sequer (mesmo em dias corridos) sem ler ao menos um capítulo de livro e nem um único mês sem adquirir exemplares para minha biblioteca pessoal.


P.S.:

  Na net é possível encontrar vários artigos sobre o uso de HQs no meio acadêmico, destaquei dois do site especializado Universo HQ. Em um deles Sidney Gusmaneditor-chefe do Universo HQ e jornalista, conta uma situação bem semelhante a que passei:


terça-feira, 7 de setembro de 2010

Ismália - Alphonsus de Guimarães

Quando Ismália enlouqueceu,
Pôs-se na torre a sonhar...
Viu uma lua no céu,
Viu outra lua no mar.

No sonho em que se perdeu,
Banhou-se toda em luar...
Queria subir ao céu,
Queria descer ao mar...
E, no desvario seu,
Na torre pôs-se a cantar...
Estava perto do céu,
Estava longe do mar...
E como um anjo pendeu
As asas para voar...
Queria a lua do céu,
Queria a lua do mar...

As asas que Deus lhe deu
Ruflaram de par em par...
Sua alma subiu ao céu,
Seu corpo desceu ao mar...




segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Revista Ilustrar

A Revista Ilustrar - Revista Brasileira de Ilustração, Arte e Design vem sendo publicada desde novembro de 2007 e eu tenho acompanhado periodicamente desde a sua 5ª edição.
Com Direção de Ricardo Antunes, todos os meses ímpares a revista expressa o que há de mais significativo no mundo da ilustração, trás ilustradores consagrados, seus trabalhados de mercado e projetos pessoais, além de ter seções de inspiração para iniciantes (como esta que vos fala) como: Sketchbook - que abre para o público o "caderno de rascunho" de ilustradores inspiradíssimos como Roger Cruz -, Step by Step - num "passo a passo" de técnicas de ilustração manuais e em softwares gráficos -, e a coluna que eu mais gosto: 15 Perguntas Para.

15 Perguntas Para sempre trás um nome significativo da ilustração no país e os questionamentos sobre a carreira e obra do artista é uma ajuda e tanto para aqueles que não fazem idéia de por onde começar ou está cheio de dúvidas se está no caminho certo. No decorrer das edições da Revista Ilustrar, essa coluna em especial, me fez perceber que os caminhos para a carreira profissional de ilustrador são os mais variados, mas a dedicação está presente em todos

A revista é disponibilizada gratuitamente para download.

Curta esse mundo de imaginação ilimitada e o melhor de tudo: pelas mãos de guias profissionais!

Dia 1º é dia de Ilustrar!!!!



Livraria Saraiva

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Submarino

Livros - Submarino.com.br